18 Nov 2019

Please reload

Posts Recentes

5 Filmes Inspirados em Livros

9 Nov 2017

1/4
Please reload

Posts Em Destaque

 

Um dia desses, chegou aqui na nossa redação a sugestão de um aplicativo para amantes da leitura e, como sim, somos desses, fomos logo dar uma fuçada! E perguntem o que aconteceu? O inevitável, é claro! Viciamos! Bom, o nome desse app é Diminuto e seu grande diferencial é que nele só entram minicontos. Isso mesmo, minicontos (alô preguiçosos de plantão, suas desculpas acabaram!!!).

 

Depois dessa experiência como usuários, fomos em busca dos gênios dessa criação e conseguimos conversar com uma das fundadoras do projeto do Diminuto, a Déborah Gouthier. Ela nos contou que a história desse aplicativo é a de um amor verdadeiro e que o objetivo da criação era aproveitar o tempo de uma forma criativa, prazerosa e útil. Aproveitar esse tempo lendo é uma das melhores formas, mas não é toda hora que a gente tem um livro ao nosso alcance, não é? Por outro lado, o celular está sempre ali, estamos conectados 24h.

 

Então eles pensaram em criar um app de literatura que tivesse um monte de histórias diferentes e curtas, para a gente ter esse passatempo tão legal sempre por perto. Pensaram ainda que ele poderia ser também uma plataforma para novos autores publicarem suas histórias! E foi aí que nasceu o Diminuto.

 

Sim, além de estimular a leitura, estimula novos autores, mas não pensem que podem publicar qualquer coisa, não. A equipe do Diminuto faz uma curadoria dos textos antes de serem publicados na plataforma e, se não passa por essa curadoria, infelizmente não é publicado. Descobrimos isso sentindo na pele a dor da recusa (exagerados nós somos). Mandamos uma baboseirazinha, só pra criarmos nossa conta e pá! Fomos surpreendidos pela mensagem: "Esta é a parte mais chata de ser parte da equipe Diminuto, ter que falar “sinto muito, dessa vez não deu”. Dá até uma dorzinha de estômago. Na hora parece ruim, mas a intenção deles é fazer com que o leitor tenha uma experiência positiva e de qualidade no app. Assim, não se chateie caso receba a mensagem.

 

Faz pouco mais de dois anos que o Diminuto pintou na área. Até para nós, usuários de outras plataformas de leitura online como Wattpad e Spirit, conhecer esse aplicativo trouxe algo novo. Mostrou-nos que o texto não precisa ser grande para ser bom. Se liga:

 

Faça silêncio por Fábio

 

“Estava deitado e, ao seu lado, as lembranças que restavam de um passado que ele estava esquecendo lentamente. Shhhhh! Não faça barulho! Elas têm sono leve”.  #tempo #passado

 

Lemos isso juntos, aqui na redação da revista, e não demorou dois minutos \o/.

 

Além desses textos super bem escritos, outra coisa que nos ganhou foi a sua interface, ela é muito lindona! As Ilustrações arrasam e servem meio que como uma tag na hora de escolher e navegar pelos minicontos. Quando aparece um coração, isso significa que vai ter algo relacionado ao amor ou, se aparece uma máscara de teatro, podemos esperar por um belo drama.

 

O Diminuto funciona de maneira simples e fácil, podemos buscar os contos por temas, por autores ou pelas suas ilustrações divásticas u.u. Assim vamos de um texto ao outro sem muito esforço e sem nos perdermos no abismo da net, aproveitando o tempo de espera do próximo busão, por exemplo. É lindo termos na palma da nossa mão cerca de dois mil excelentes minicontos.

 

Bom, para terminar e deixá-los com um gostinho de “quero conhecer esse app agora”, vamos colar aqui um miniconto que adoramos:

 

Tábua de Passar por Wilson Gorj.

 

"Chegou a vez da camisa do marido. Aquela de colarinho engomado, no qual dias atrás encontrara marca de batom. Passou o ferro. Passou, passou... A raiva não passava." #amor #cotidiano.

 

Beijos!

Please reload

Please reload

Arquivo
Logo-Revista-02.png