30 Oct 2019

Please reload

Posts Recentes

5 Filmes Inspirados em Livros

9 Nov 2017

1/4
Please reload

Posts Em Destaque

O Halloween na Sua Estante

 

 

Acredita-se que o Halloween, Dia das Bruxas, começou no século XVIII com o festival celta de Samhain, para saudar o verão, em homenagem ao “Deus dos Mortos”. A data, também chamada de “O Dia dos Santos”, sofreu um processo de cristianização, mas, de qualquer forma, consistia em uma grande fogueira para espantar os maus espíritos e para prever o futuro magicamente. A tradição migrou da Inglaterra para os Estados Unidos e popularizou-se nas zonas rurais, onde eram mais frequentes crenças sobre mitos místicos. Foi nesse momento que nasceu a lenda do morto-vivo Jack, que vaga por aí na noite do festival, abóboras iluminadas seriam uma forma de mantê-lo afastado. 

 

Enfim, com o tempo, o Halloween tornou-se uma data queridinha para contar histórias macabras e bizarras, além de servir para pedir doces, é claro. O Dia das Bruxas está chegando novamente, 31 de outubro, por essa razão, separei uma listinha super simpática de livros e quadrinhos de terror para você, que tem coragem de virar a noite lendo (ou contando) as narrativas mais medonhas e sangrentas da literatura.

 

Trindade do Horror Clássico

 

Comecemos com os três pilares mor do terror clássico, Edgar Allan Poe, Mary Shelley e Bram Stoker. Muito diferentes entre si, esses escritores viveram na mesma época e moldaram todas as histórias de horror futuras. O primeiro, Eddie, foi um grande escritor de contos, nos quais, analisava a mente humana, seja da vítima, seja do assassino. Suas narrativas são curtas e dinâmicas, mas enlouquecedoras. Vemos a decadência da sanidade em O Gato Preto e Coração Delator; vemos desejos doentios como Berenice e O Corvo, mas, principalmente, o sobrenatural, com Ligeia, Morella e o Retrato Oval.  

 

Já com nossa querida Shelley, temos Frankestein, uma das primeiras histórias de ficção científica escrita, a famosa narrativa do Dr. Victor que, sendo capaz de criar vida a partir de cadáveres, dá consciência para um ser monstruoso que deseja matar seu criador. Já o Stoker recolheu depoimentos e relatos sobre uma antiga lenda prussiana, a de Conde Drácula. A história é toda escrita em forma de diário, criando assim uma veracidade dos fatos, foi quando surgiu o Conde metamorfo, as três vampiras sangrentas, os lobos selvagens e o caçador Van Helsing. A história apresenta tais seres de forma sensual e atrativa e, quando menos se percebe,  ocorre o ataque e a carnificina.

 

H.P Lovecraft 

 

Lovecraft é um escritor de contos clássico que, apesar de ter sido fortemente inspirado pela Trindade, foi contra o que já existia e criou algo totalmente único: o Horror Cósmico. A ideia de que somos seres completamente inferiores ao universo e, por essa razão, existem criaturas que vão além de nossa compreensão, capazes de nos enlouquecer. Um deles é o famoso Cthulhu, uma entidade com tentáculos que adormece nos oceanos da Terra. Sua mera presença já pode ser percebida pelos humanos, alguns perdem a sanidade, outros tornam-se seus seguidores. O Culto é formado por pessoas que desejam o retorno de Cthulhu para dominar a nossa sociedade. Falo mais sobre o autor no texto “O Terror Ganhou Tentáculos”.

 

Eu Sou a Lenda 

 

Agora falarei de um único livro em particular, Eu Sou a Lenda, escrito por Richard Matheson, é a união perfeita entre terror, sobrevivência e ciência. Se você é fã de zumbis, tem a obrigação moral de ler essa obra-prima. O romance não trata especificamente sobre os famosos mortos-vivos, mas foi ele quem começou a criar os universos pós-apocalípticos. A história conta a rotina do último ser humano vivo na Terra, Robert Neville, após um ataque em massa de vampiros (Sim! Vampiros!). O protagonista se esconde em uma casa recoberta por alho e tenta estudar cientificamente o comportamento de tais criaturas, enquanto quase é morto por elas. 

 

Escuridão Total Sem Estrelas 

 

Stephen King é um dos maiores escritores da modernidade, ele já afirmou que se inspirou em cada um dos autores citados acima, e ainda continua produzindo. Famoso famoso escritor de It- a Coisa, O Iluminado, Cemitério Maldito e muitos outras histórias. Ele tornou-se bem famoso hoje devido às trocentas adaptações para o cinema. Eu poderia recomendar apenas o autor, mas ele escreveu muito além de livros macabros. Por esta razão recomendo o compilado de contos Escuridão Total Sem Estrelas, a obra ideal para iniciantes na escrita do “Rei do Horror”, as narrativas contidas são bizarras, estranhas e rápidas de serem lidas, o ápice de seu estilo. 

 

Wytches e Fragmentos do Horror

 

Mas agora, se deseja um terror mais visual, tenho duas recomendações de quadrinhos para fazer, ambas pertencentes ao selo Darkside Graphic Novel, Wytches e Fragmentos do Horror. Sendo o primeiro totalmente inspirado na cultura europeia e o segundo na japonesa.

 

Wytches seria uma mistura da série Stranger Things e do game Witcher 3, com um  pouco de King também. O que nasceu dessa mistureba foi fantástico, a história é sobre uma família que viaja para uma cidade pequena e, no mínimo estranha, já que nas redondezas existem “bruxas”. A HQ explica que o termo bruxa, refere-se, na verdade, às fiéis de uma entidade ainda mais poderosa e medonha. Os quadros são ótimos no trabalho das cores, do movimento e da abstração. A narrativa não só é uma releitura do folclore ocultista europeu, como também das memórias de infância dos próprios autores que viveram muito próximos dos costumes da região. 

 

Agora, se existe algo maluco, é o Fragmentos do Horror, de Junji Ito, um compilado de pequenas histórias que vieram direto dos piores pesadelos. A narrativa é extremamente visual, tudo é muito bizarro, surrealista, as criaturas possuem forma incompreensível, não naturais. O texto também é muito inventivo que, ao mesmo tempo perturba, também causa risos. Como, por exemplo, em um dos contos, uma bruxa corta a cabeça do protagonista e ele precisa segurá-la para não morrer. Temos também uma garota que sonha em ser dissecada, uma mulher-pássaro que alimenta pessoas com uma carne nada confiável, enfim, se estiver cansado do horror ocidental, o japonês pode ser uma escolha, digamos, interessante.    

 

Please reload

Please reload

Arquivo
Logo-Revista-02.png